Boletim Pró-Diversidade

Esportes

Anderson Andrade

Credibilidade em cheque

No dia 31 de janeiro nos Estados Unidos e madrugada de primeiro de fevereiro no Brasil aconteceu o tão aguardado retorno do lutador brasileiro Anderson Silva, a luta que ocorreu um ano após a fratura na tíbia devido a um golpe mal dado era o retorno e a superação do atleta que ajudou a popularizar o MMA no país.

Tudo pronto, milhares de pacotes de PPV vendidos e uma audiência na TV aberta igual ao futebol de domingo e pasmem mesmo com atraso de 30 minutos para o evento ao vivo, já que por clausula do contrato com a emissora carioca não permite que a luta seja mostrada no momento em que ela acontece.

O roteiro mais que perfeito e com retorno triunfal Spider como é conhecido vence o americano Nick Diaz para delírio de todos e assim mostrando que poderia voltar a lutar em alto nível novamente após a lesão e as derrotas que sofrera anteriormente. Bem isso tudo seria a glória se não tivesse sido revelado que os testes de antidoping de Silva, quanto  o de Diaz,realizados no dia 09 de janeiro deram positivos, o americano por uso de maconha, já o brasileiro por uso de esteroides.

O que se vê agora na mídia é muitos acusando Anderson de ter trapaceado e que a carreira dele chegou ao fim de forma melancólica devido a este fato e, claro, se sempre utilizou dessa artimanha para se favorecer em lutas anteriores. A função da imprensa não é acusar ou defender, claro que dar uma opinião sobre o assunto é válido, e mesmo que devido aos casos recentes de doping como de Jon Jones outro “mito” do esporte por uso de cocaína, além dos três citados Royce Grace o primeiro vencedor do UFC também foi pego no doping, assim como Vitor Belfort, Chael Sonnen, Josh Barnett, Alistair Overeem, Antonio Pezão, a lutadora feminina Cris Cyborg, entre outros, a maioria deles por uso excessivo de testosterona e de esteroides como drostanolona e androsterona que ajudam a melhorar o rendimento. Fora isso tem o famoso caso de Wanderley Silva que primeiro faltou ao teste de antidoping e depois que foi abordado em sua academia para um teste, mas fugiu para não fazer o teste e acabou banido do esporte pela comissão de Nevada.

Voltando ao caso de Anderson Silva, mesmo que consiga provar que é inocente, o UFC sofreu mais um grande golpe, ao manter a luta já que provavelmente sabia que o resultado era positivo para ambos lutadores envolvidos, só que negócios são negócios e o retorno de uma lenda deve ter rendido alguns contratos milionários e o cancelamento ou adiar a luta os fariam perder muito dinheiro, porém fica aquela dúvida, se foi este o motivo, como não duvidar que os resultados são forjados?

Infelizmente quando há muito dinheiro envolvido não há como saber e isso não é restrito ao UFC apenas, mas em esportes populares e que geram muito dinheiro, já que no futebol existem várias investigações por manipulação de resultados e o que dizer das denuncias de corrupção no vôlei brasileiro? Enfim resta agora acompanhar os capítulos da novela Anderson Silva e todos os outros e torcer (sim os torcedores são os maiores prejudicados) para que trapaças, corrupções ou manipulações não aconteçam mais e que ganhe aquele que estiver melhor preparado.

Deixe um comentário